sexta-feira, 28 de maio de 2010

Diálogo

- Lembra de quando a gente era feliz?

- Era? Eu sou feliz! Você não?

- Humm, não sei. Mas, você está feliz? Jura? Não parece...

- Espera, eu disse "eu sou feliz" e não "eu ESTOU feliz". Eu posso ser feliz num contexto geral. Mas, no momento não ESTAR feliz. Eu posso estar chorando por fora, mas por dentro eu estou sorrindo. Acho que foi um poeta que disse isso... Sabe qual foi?

- Não. E eu não te entendo.

- Meu bem, não se preocupe. Quase ninguém entende...

- Ok! Você é feliz! Você acha que eu estou feliz?

- Você não entendeu nada do que eu acabei de dizer? Não é possível saber... Afinal, você pode estar feliz e não demonstrar. Quem sabe disso é você! Só você pode dizer se está, ou não, feliz. Mas eu sei que você É feliz.

- Por quê?

- Oras... Se eu sou feliz, você é feliz!

(silêncio)

- A penny for your thoughts?

- Eu estava pensando que... Eu acho que você tem razão... Mas, eu me recordo de que num outro momento de nossas vidas éramos MAIS felizes.

- Mais? Desde quando é possível quantificar a felicidade? A felicidade não se replica, o que nos fez feliz a anos atrás não existe mais. É passado. O que importa é o que nos faz feliz hoje! Além disso, você não é mais a mesma pessoas que foi a anos atrás. Entendeu?

- Sim. Eu acho que... Olhando para o passado... E olhando para você agora... Eu sou feliz! Sim, Nós somos felizes! Mas... é difícil sentir essa tal felicidade.

- Tudo isso é confuso. Num dia é difícil, mas no outro mais fácil. O importante é não deixar de acreditar que tudo vai dar certo!

- Que cliché!

- Hahaha. Verdade, é cliché. Mas funciona, não é?

- Sim, funciona... Bem, vamos dormir?

- Sim. Eu vou te ver amanhã?

- Só se você quiser... Mas eu acho que você devia me deixar de lado por um tempo. Eu sempre serei uma parte da sua vida. Uma parte de você. Mas... você está bem agora.

- Eu sinto medo. Eu me sinto sozinha. Tenho medo de não saber mais quem eu sou.

- Renata, você sou eu. Eu sou você. Mas você é uma versão bem melhorada de mim mesma. Acredite mais em si mesma. Eu sei que você tem percebido que isso pode dar certo... Pense menos... Agora feche os olhos.

- Ok... Boa noite!

2 comentários:

Jonatan Strange disse...

é engraçado um monólogo de duas pessoas

poetamatematico disse...

Olha, eu acho que a Renata antiga e a Renata nova têm uma certa razão...

rsrsrsrs