sábado, 8 de setembro de 2012

Poesia passageira - No.14

DOLOROSA

Doeu tanto amar
que eu amo mais
a dor
do que a mim
do que a você.

Dói
na pele
na carne
na alma
uma dor aninhada
profunda
como um espinho
uma lembrança.

Doerá
em quem
doer
todo amor
que eu tenho
eu sinto
eu guardo
eu omito
só 
por você.



Um comentário:

Ana . disse...

Que lindo! Amei! Tb já amei mais a dor que o amor