sábado, 17 de dezembro de 2011

Dia 17/12 – Em 2011 eu pela primeira vez...

Em 2011 eu pela primeira vez fiquei gripada em Paris! Tô brincando, mas é verdade... Esse ano minha amiga Ju e eu fomos brincar de morar em Paris por um mês. Apartamento alugado, chaves na mão, rotina de mercado e de ir na lavanderia, mas com todos os benefícios de quem está de férias. Nos divertimos muito! E no final das contas, até tomar xarope expectorante em Paris é glamour. 

Um lindo domingo de sol em Paris... Esse céu é de matar!

Na verdade, em 2011 eu fiz muitas outras coisas pela primeira vez, todas decorrentes do meu diagnóstico de Transtorno Bipolar. Por exemplo, eu descobri que tomar um remédio controlado realmente pode fazer com que pensamentos suicidas desapareçam. Você pode estar achando que estou dramatizando, mas não estou. E se pensar bem, na realidade isso é fantástico! Para quem tem medo de remédio tarja preta... Bu!


Em 2011 pela primeira vez eu consegui acreditar que eu sou capaz de seguir em frente com a minha vida, mesmo com todos os meus problemas e excentricidades. Eu até arrisco dizer que, apesar dos pesares, hoje eu sou uma pessoa muito mais feliz do que era antes. Hoje eu sei distinguir a felicidade autêntica daquela que é só um sintoma. Hoje eu sei que 90% da minha tristeza é um sintoma. Hoje eu sei que não sou anormal ou perturbada, eu sou apenas poeticamente complexa e não trivial.

2 comentários:

Ana . disse...

gripe em Paris, realmente é très chic. Qto a bipolaridade, tente equilibrar o yin e yang, o lado eufórico feliz e excêntrico e o lado deprê e mórbido, quando as duas forças estão iguais, elas se anulam e se isso precisa ser controlado c/ 'tarja preta', faça bom proveito, afinal, a farmácia está aí para nos auxiliar, muitos pecam por não aceitar o tratamento e depois não conseguem controlar a vida e as ações. Aceitar ser tratada, sem preconceito com a psiquiatria, é o melhor caminho! Quer saber, de perto ninguém é normal... rsrs. Au revoir chèrie. À tout a l'heure!

Renata Becker disse...

Oi, Ana! Que bom te ver de novo aqui... Merci de cette délicate attention! Olha, esse lance de equilíbrio para um bipolar é muito complicado, as vezes num só dia eu vou do fundo do poço ao equilíbrio e depois descompenso para a euforia, mas eu tento ficar bem... e muito! Bisous! À la prochaine!