domingo, 25 de dezembro de 2011

Dia 25/12 – O bom de 2011 foi...

O bom... o bom de 2011, sem sombra de dúvida, foi a minha viagem para Paris. Foi a minha segunda visita à cidade luz e desta vez foi como viver num sonho. Quem me dera poder ficar lá para sempre... eu nem precisaria de muito, só queria ter o mínimo para comprar um pão cascudo e um queijo fedido para comer sentada em algum canto bucólico na beira do rio Sena.

A beira do Sena...

P.S.: Eu escrevi o post com uns dias de antecedência, obviamente, por conta do Natal. E hoje, enquanto eu escrevo, estou num daqueles momentos em que eu penso em coisas boas e logo em seguida me deprimo porque as coisas ruins eclipsam os meus pensamentos. Estes dias são difíceis, eu não consigo fugir da depressão, por isso tento ao menos me esconder dela não escrevendo nada sobre como eu me sinto, mas daí começo a sentir que estou traindo a mim mesma. A tristeza as vezes me inspira, mas outras vezes só me consome. O que fazer nesses dias? Que dilema! Eu respiro fundo e se conseguir, eu sigo em frente... daí escrevo uma imensa e despropositada nota no final do post... Chega, já será natal quando vocês lerem isso! Logo... Feliz Natal! Seja lá o que isso quer dizer... Eu espero que sejam coisas boas, sempre, mas nem sempre as coisas são como gostaríamos que fossem.

Um comentário:

Ana . disse...

apesar das turbulências da vida, 'we'll always have Paris', já dizia o personagem de Bogart, no filme Casablanca. É sempre bom ter um refúgio, um lugar que nos faça sentir bem.